quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Mais opiniões...

Seguem mais algumas opiniões que chegaram. Creio que será difícil chegarem mais algumas, mas caso isso ocorra serão publicadas também.

Só quero deixar bem claro que perguntei a várias pessoas que eu mantinha contato mais recente. Há conhecidos meus que por ter perdido o e-mail não receberam as perguntas, mas não é por isso que foram esquecidos. Todos os que estão aqui ou no post anterior são igualmente considerados e respeitados, embora nem todos sejam amigos pessoais.

Da última vez eu publiquei em ordem de chegada, agora será em ordem alfabética pelo primeiro nome. Seguem as opiniões...

Você, como RPGista, considera-se um marginalizados pela sociedade?

"Não. Eu já fíz vários trabalhos para SESC, participei de Bienal do Livro, realizei um sem-número de oficinas de RPG no espaço do Centro Cultural São Paulo, ensinei RPG para professores da Uninove e no Yagizi como ferramenta didática. O quê eu encontrei e ainda encontro são pessoas desinformadas. Já recebi olhares atravessados sim, mas quando a pessoa se dispunha a discutir o assunto, geralmente saia com outro ponto de vista do RPG.
Muitas vezes tocam no assunto um tanto quanto intimidadas de falar que viram uma ou outra notícia negativa sobre RPG. Porém, como eu respondo contente de que é apenas um equívoco normal e enuméro as diversas áreas. Como sou uma pessoa bem informada e sou ciente que o RPG nada mais é do que mais um hobby, passatempo para distrair como qualquer outro, eu SEMPRE consigo explicar corretamente o RPG e geralmente as pessoas ficam encantadas ou pelo menos curiosas por ele.
NUNCA fui barrado em nenhum lugar por conta do RPG. Jamais fui expulso de onde quer que seja, e olha que já joguei RPG em mesa de casa de pão de queijo dentro de um Shopping Center (posso apresentar testemunhas para quem quiser). Para mim, eu apenas serei marginalizado por pessoas com mentalidade realmente pequena, porém se eu for bater de frente com esse tipo de pessoa ao invés de tentar conquistar, é mais do que certo que nada de bom irá sair disso."
Anderson Gomes - MegaCorp

"Não, nunca me considerei e de fato nunca fui. Nunca escondi meu hobby, e ao contrário do que possa imaginar, eles só abriram portas pra mim.
Já consegui empregos, minha atual esposa, e quase que 100% dos meus amigos através do meus jogos de RPG.
Sempre que conheço novas pessoas e estas pessoas decobrem que sou jogador de RPG normalmente tenho de explicar melhor o jogo e anular certas idéias errôneas que as pessoas fazem dele.
Assim posso concluir com a mais absoluta certeza, que não sou um marginalizado pelo que gosto, embora ache que o rpgista é um ser de certa forma "elitista" ".
Antonio Sá Neto - Pop Dices

"Não, nunca me senti ou me considerei "marginalizado". É verdade que algumas pessoas "torcem o nariz" quando eu comento sobre o assunto, mas são poucas. Talvez seja pela minha postura de não forçar o assunto, afinal, ninguém é obrigado à gostar do que eu gosto." Armando [ J.Maximus ] Schiavon Dias - RPG Online

"Acho marginalizado algo muito pesado, eu , particularmente, nunca me senti assim. Porem, em alguns momentos de nossa vida profissional algumas pessoas nunca entendem o que é exatamente o jogo e por falta de informação e preconceito bobo acabam tendo uma imagem negativa sua, o que não é bom em um ambiente empresarial, por isso algumas vezes me vi obrigado a não divulgar muito meu hobby." Bruno Peres - Pano de Fundo


"Ja senti. Hoje, quando falo sobre rpg, é dificil ver cara feia. Acredito que seja por causa do meu envolvimento com rpg e dos trabalhos que tenho com o jogo." - Felipe Pacca


"De jeito nenhum. Não podemos generalizar e julgar toda a sociedade pelas posturas de alguns fundametalistas religiosos, que perseguem não apenas o RPG, mas várias outras manifestações culturais.Acredito que a maioria da sociedade ainda é desinformada sobre o nosso hobby. Quando ele é explicado e mostrado, o resultado é sempre positivo. Os encontros mensais de RPG do Bob's que realizamos são a prova de que o RPG é uma atividade lúdica que é aceita por nossa sociedade, basta haver informação e divulgação adequada." - Marcelo Telles - RedeRPG

"Marginalizado é uma palavra um quanto tanto forte, sou um cidadão empregado, com família e local onde morar, dentro de variados circulos sociais, sempre muito bem recebido onde estou. Concordo que sempre existe uma barreira perante as pessoas desinformadas sobre o assunto. Mas nunca fui destratado ou passei por situações desconcertantes por causa de rpg. Ele é um hobby e não o que me define por completo." Paulo Sousa - RPG & Cultura

"Não, eu como RPGista me considero, talvez, incompreendido pela cultura de massa; Mas não pela sociedade como um todo. Nesses 2 anos que trabalho com produção de eventos de RPG, nunca fui marginalizado tampouco alvo de qualquer comentário ou olhar desgostoso perante minhas atividades que envolvem jogos de RPG.
Eu acho que o RPG é um jogo, um hobby como qualquer outro, e que, aos poucos, a mentalidade das pessoas tende a ir se abrindo para novas manifestações culturais. É claro que é utópico, e até certo ponto ingênuo, imaginarmos que uma atividade de nicho e subcultura como o RPG possa se tornar um jogo extremamente conhecido e jogado pela grande maioria da população mundial. Precisamos ter a consciência que RPG é um jogo *diferente*. E em um primeiro momento o que é diferente pode assustar as pessoas menos esclarecidas.
Por essas e outras que, quando algum jogador é alvo de preconceito, ao invés de atacar ignorância com ignorância, devemos procurar usar o que Immanuel Kant ensina: O Esclarecimento como uma condição moral e não uma coisa, e seu sentido é a combinação do conhecimento profundo sobre um assunto específico com a autonomia crítica do sujeito do conhecimento." Tiago Lobo - Toca do Lobo

Sim, me considero devido ao pouco conhecimento da população em relação ao hobby e pela maior atenção da mídia ao casos negativos relacionados ao RPG." Cassiano Ricardo - Liga RPG Fortaleza

4 comentários:

Antonio Sá Neto disse...

O Seu Jaime!

Incluí a Terra do Nunca lá no Ranking da segunda divisão.

Você disse que seria o último, e acho que vai se surpreender!

Abraços

Jaime Daniel disse...

UIA! Realmente fquei surpreso!

Tem realmente gente que lê o que escrevo!

Melhor caprichar mais no português... :D

Dragão de Bronze disse...

Já fui olhado torto, serve?

Fui, mais ou menos, vítima de preconceito.

Jaime Daniel disse...

Bom, eu também, se isso serve de consolo... XD