quarta-feira, 30 de março de 2011

Ei, onde você costuma jogar?


Este fim de semana estava indo para o aniversário da minha amiga Ana Letícia (@anafiori) quando um rapaz me abordou e disse que me conhecia de um evento de RPG na Biblioteca Monteiro Lobato. Para o cúmulo da coincidência, ele estava no mesmo ponto que eu esperando um onibus... para o aniversário de sua amiga ANA LETÍCIA!


Mas minha intenção não é discorrer sobre coincidências, e sim sobre encontros... de RPG. Eu continuo recebendo e-mails de pessoas perguntando sobre o Domingo RPG, procurando local para jogar em São Paulo. Curioso!

Não faz muito tempo tinhamos vários locais diferentes para jogar RPG aqui em Sampa, mas por diversos motivos tais locais foram escasseando. Desinteresse? Cansaço? Fim do modismo?

Eu mesmo me desinteressei um pouco de eventos quando experimentei não divulgar o evento e no dia costumeiro do Domingo RPG (último domingo do mês) NINGUÉM apareceu. Isso associado com o nascimento da minha filha acabou interrompendo a realização periódica do evento. Agora estou aguardando a resposta da BML para voltar a realizá-lo.

Em um post anterior a Paty Serrano, nos comentários, comentou a dificuldade para encontrar grupos de jogo até mesmo aqui em São Paulo. E como gosto de questionar, pergunto a você que lê estas minhas linhas, na sua cidade há um local público em que as pessoas podem jogar RPG?

8 comentários:

Gilson Rocha disse...

Caramba, nem São Paulo, a cidade mais populosa do Brasil, apareceu uma viva alma!

Gilson

Iceman disse...

Na minha cidade nem grupo de RPG eu achei... o que dirá lugar pra jogar RPG.
Agora realmente me espantou o fato de Sampa não ter lugares pra isso.

Fernando "FenrirX" Afonso disse...

Bastante complicado. Aqui em Natal o pessoal prefere se esconder em seus covis, e tanto que eu tento divulgar grupos grandes que sempre estão abrigando novos jogadores no site dos Cavaleiros:

http://www.cavaleirosdasnoitesinsones.com.br/grupos

Gilson Rocha disse...

Fernando, pode ser o mesmo ponto de Belém-PA, os locais públicos para RPG são muito limitados em estrutura: bancos de concreto, sem teto, sem mesa, às vezes com o banheiro trancado e sem ter onde comprar algo para comer e beber. Então as pessoas passam a jogar em suas casas ou áreas de prédios.

Já fiz MUITAS peregrinações em locais públicos e privados, embasando a questão da educação, me aproveitando por fazer mestrado em educação abordando o RPG e mesmo assim, nada.

Gilson

Jaime Daniel disse...

Gilson, acho que o Fernando falava sobre a questão da menina que não encontra grupo para jogar...

Eu mesmo prefiro jogar aqui em casa, onde todo sábado junto a galera para ficar 10, 12, 14 horas jogando; mas acho que é necessário locais regulares onde o pessoal possa ir encontrar outros grupos. Precisamos divulgar melhor isso. Estou tendo umas idéias...

Obrigado por aparecerem.

Ana disse...

Uai, vamos fazer aniversários mais RPGísticos... hehehe
Brincadeira.
Sampa tem lugares pra qualquer coisa, o que não tem atualmente é gente querendo jogar em locais públicos. Aí fica um monte de gente sem grupo, abandonada, carente, miando me pedindo para mestrar Mago, etc.
Acho que poderia-se tentar fazer algo que mobilizasse paulistanos online para que já houvesse algum tipo de integração pré mesa offline. construção pbm de prelúdios, pré-jogos, coisas assim. Mas demanda tempo e saco, como tudo na vida

Anand disse...

O lance é que RPG demanda bastante tempo, e pessoas adultas não tem muito livre. Assim, acho que preferem muito mais jogar com os amigos mais chegados do que ir em eventos ou jogos públicos. A tendência é isso acabar, ou ficar mais em nichos mesmo.

Rafael Rocha disse...

Jaime, sendo franco,
RPG em lugar público é em praça ou na universidade (quando o vigia não te encontra).

sobre sua questão com almas vivas, fiz um evento para promover uma associação de rpg no triangulo mineiro e apareceu 1d8 pessoas que ficaram 15 minutos e se foram.

então, não é um fenômeno isolado