quarta-feira, 26 de novembro de 2008

Causos do Jaime - C4 resolve!!!


E vamos para mais um dos causos do Jaime. Diferente dos anteriores, neste eu participei como jogador. Lembro que demos muuuuuita risada nesse dia. O dia do...

Caso do C4

Era uma campanha de Spycraft, e eramos um time de espiões ALTAMENTE (claaaaaaro!) treinados. Eu era um especialista em disfarces, o grande "lucky" Trevor, e estavamos investigando, se não me engano, roubo de tecnologia. Eu estava em missão em outro lugar, então o resto do time estava separado de mim. Os outros agentes eram especialistas em combate, informações e fuga e resolveram investigar a casa de uma cientista que suspeitávamos fazia parte de uma organização criminosa. Ela morava num condomínio fechado. Nossos bravos agentes tinham simplesmente que encontrar uma forma de entrar num CON-DO-MÍ-NIO (não era uma base secreta ou militar) e chegar ao apartamento da cientista, uma tarefa muuuuito difícil, não é mesmo?

Depois de discutirem... errrr... "brilhantes" estratégias de invasão, escutamos nosso especialista em combate falar:

- Deixa comigo, vou falar com nossa especialista em comunicação (que monitorava a todos nós através de transmissores). Cassandra, você pode providenciar com o controle um pouco de explosivo C4 para nós?

Nesse momento todos os jogadores (inclusive eu que não estava na cena) viramos para ele e falamos em uníssono:

- C4??????

- Sim, o plano é o seguinte. Estamos na França e os franceses são todos metidos a cavalheiros. Nossa motorista (carisma 9) coloca uma roupinha provocante e passa na frente da portaria. Com o C4 a gente estoura o pneu do carro e então, enquanto o porteiro ajuda a trocar o pneu, nós pulamos o muro...

-Mas... mas... mas... É C4!!!!!!!!!!

- Ah, vamos usar só um pouquinho para estourar o pneu!!!

Juro, tentei, mas não deu para segurar:

-GRAAAAAAANDE IDÉIA! (esse sou eu!) Imaginem a cena:

-Nossa bela e sedutora motorista (carisma 9, que segundo o jogador, significava que ela era belíssima, mas muito chata!!!) passa dirigindo o carro com aquele sorriso para o porteiro. O porteiro, francês, como todos sabem, é um galanteador como TODOS os franceses são. Deve inclusive estar com uma boina, puxando um poodle e com uma baguete debaixo do braço! De repente explodimos "só um pouquinho" de C4 no pneu. O carro sai voando com a explosão, dando duas piruetas no ar e capotando quatro vezes pela rua.
Nossa não-mais-tão-linda (se algum dia foi...) agente sai debaixo do carro toda amassada, amarrotada, escoriada e f#%!%@, vai cambaleando até o porteiro e fala (tossindo sangue!):
- A-acho que (ai!) estourou um pneu. Pode me (argh!) ajudar?


Preciso dizer mais?

7 comentários:

Cid disse...

Deuses, eu ri, eu ri demais, eu ja tinha ouvido antes varias vezes, mas assim dessa maneira ficou melhor XDDDDD

guerrasdraconicas disse...

Huahauhuahhauahuhauhauhauhauhauhauhahauhuahuahuhauhauhauhahauhauhuahuahauhauhahuhuahuhauhahauhahuauahauhuh
(Isso foi digitado por todo tempo que ri!)

MC Zanini disse...

Cassandra?!?!?!?!

Se não me engano, o codinome da minha personagem era Elektra (porque o Mestre insistiu; eu tinha sugerido Dido).

E tem aquela parte da história que você insiste em esquecer, que é: todos ficamos tão abismados com a sugestão do C4 que, quando finalmente paramos de rir, começamos a sugerir outros métodos para simular o estouro do pneu. O legal é que demorou para alguém sugerir o método mais óbvio -- simplesmente abrir a válvula e deixar o pneu murchar para parecer furado. Teve gente que sugeriu que a motorista passasse com o carro em cima de pregos...

Jaime Daniel disse...

Elektra? É mesmo...

Já o resto eu não esqueci não, é que eu me restrinjo ao mais engraçado... e eu sugeri tetsubishis... XD

KoutzUra disse...

Hmmm... Então deu certo a idéia da motorista carisma 9? o.0

(BTW, vou tentar aparecer na sexta para tirar uma foto da excelentíssima MC, se o excelentíssimo sr. Jaime permitir)

Rocha disse...

Dançante Jaime, sim
é verdade eu tive um passado maquiado e colorido
até hoje tenho pesadelos das crianças correndo atras de mim gritando:
MATA O PALHAÇO!! MATA O PALHAÇO!!!
...maldita violencia televisiva....

Jaime Daniel disse...

brrrrr!!!

Bom, eu pelo meu lado, quando tinha meus vinte anos, trabalhei entre outras coisas com festas infantis, onde fiz teatro, fantoches, gincanas... e fui palhaço. Até hoje quando vejo um lembro do nosso mote:
Ri, palhaço! Ri!